A história de Monte Verde

monteverde

Eu já estive em Monte Verde, cidade maravilhosa, mas precisei voltar e ficar um final de semana e aproveitar o máximo que pude desta vez, diferente da última vez que fui e fiquei apenas um dia pesquisando…

Vou contar tudo que pesquisei e vivenciei, e,  espero que gostem.

A história da Cidade

capaOs pioneiros de Monte Verde são Verner Grinberg (falecido em 13/08/2006 aos seus 96 anos de idade) e sua esposa (também falecida) dona Emília.
O sobrenome da família deu o nome à cidade: “grin”, verde, e “berg”, monte.
A família Grinberg chegou ao Brasil em 1.913, junto a outros tantos imigrantes da Letônia e foi morar em 1.921 na então recém-fundada Colônia Varpa, próxima à cidade de Paraguaçu Paulista e formada por seus patrícios letões.
Lá, ao se casar com dona Emília Leismeir, resolve passar sua lua de mel em Campos do Jordão, região parecida com a sua terra natal; o jovem casal se empolga com o clima de montanha e com as paisagens da Serra da Mantiqueira.
Em 1.936, ouviu falar dos Campos do Jaguari, município de Camanducaia hoje Monte Verde, lugar de clima e paisagens semelhantes a Campos do Jordão. Imbuído de espírito empreendedor, sobe até o pé da Serra da Mantiqueira em lombo de burro, abrindo picada no meio do mato. Em 1.938, ali adquire terras e inicia a formação de uma fazenda.
Com o passar do tempo, muitos de seus amigos e conhecidos começaram a sentir atração pelo lugar.
E aos amigos e parentes, geralmente europeus e adeptos de sua religião, a batista, cedia terreno para que construíssem casas e viessem morar na fazenda.

Está situada em um vale no alto da Serra da Mantiqueira, Monte Verde se tornou famosa por suas próprias qualidades. Próxima dos grandes centros de um país tropical como o Brasil,  reúne os mesmos atrativos da agitada Campos do Jordão, mas oferece a tranqüilidade de uma pequena cidade do interior. Enfim, é uma ótima alternativa para quem procura o clima frio das montanhas e a paz do convívio íntimo com a natureza.

Com sua economia voltada basicamente para o turismo, Monte Verde recebe visitantes o ano todo, em especial amantes do turismo ecológico. Contudo, a vila ficou mais conhecida por proporcionar uma atmosfera charmosa e propícia ao romance, o que a transformou em um dos destinos mais procurados por namorados e casais em lua de mel.

Sobre o Clima da Cidade

Monte Verde no Inverno

• Temperaturas de -10°C podendo chegar até -14°C

Monte Verde no Verão

• Clima agradável da montanha com temperaturas de 25°C durante o dia e a noite podendo chegar 10°C

Em todas as estações do ano a Estância Climática “Monte Verde” atrai os turistas; a natureza presente é muito rica devido a sua localização no alto da Serra da Mantiqueira, proporcionando temperaturas que variam de 28 C no Verão e a -10 C no Inverno.
No Verão é possível aproveitar o clima agradável durante o dia com roupas mais leves, aproveitando banho de sol e piscina e a noite com um clima levemente frio. Muita gente bonita colorindo os barzinhos e lojas, juntamente com as belíssimas hortênsias.
No Inverno podemos nos aquecer ao calor da lareira tomando um delicioso chocolate quente com muito romantismo e acordar pela manhã admirando a cidade coberta de gelo. Há um clima de paz e tranqüilidade no ar como indica a fumaça branquinha das chaminés se misturando no céu azul da cidade.
Não importa a estação, a beleza está sempre presente na natureza.
O charme da vila é encontrado no seu estilo europeu, pela culinária mineira e alemã e na variedade de produtos que podemos encontrar no comércio.
A natureza em Monte Verde é rica em florestas de Araucárias e pinheiros, que podem ser apreciadas nos passeios à cavalo, motos e caminhadas com uma variedade de flores exóticas, riachos e cachoeiras. A graciosidade do canto, vôo e beleza de cores dos pássaros como o beija-flor, gaviões, tucanos e outros.
A paisagem é deslumbrante do alto da montanha, onde existem várias trilhas por onde você poderá visitar diversas montanhas.
Vale a pena a sensação e a paisagem!
E existe muito mais em Monte Verde!!!

Ecoturismo

Monte-Verde---iPhone-(3)

O ecoturismo em Monte Verde é uma forma de turismo que busca um contato mais próximo com a natureza, utilizando atividades que propiciam uma experiência mais intensa. Por exemplo, o relevo será vivenciado diretamente, pois você sentirá as subidas e descidas, e perceberá muito melhor a topografia da região. Além do mais, a cidade oferece uma paisagem rica em todos os aspectos de vegetação e fauna.
Existe também a questão do auto-conhecimento que este tipo de experiência propicia. Por exemplo, se você tiver que subir uma trilha, vai ter que lidar melhor com o corpo, (cansaço, força), trabalhar a alimentação, eventualmente passar frio ou sede por um período ainda que curto, enfrentar medos de altura, etc. Este tipo de experiência faz a pessoa entrar em contato com aspectos que não está habituada normalmente, e leva sempre a um crescimento pessoal e aumento da autoconfiança, pois mostra que somos mais resistentes do que pensamos.
O turista pode fazer o seu roteiro de viagem sempre, se respeitar os princípios de desenvolvimento sustentável, que são basicamente os seguintes:
• Conservação ambiental: sua prática deve ser feita de maneira a causar mínimo impacto ambiental, e não causar danos irreversíveis ou desnecessários, que atinjam os recursos naturais e culturais utilizados a curto ou longo prazo
• Desenvolvimento Local: sua prática deve trazer mais benefícios as comunidades locais (Isto inclui empregar mão-de-obra e recursos locais, porém com o cuidado de não descaracterizar culturalmente e socialmente a comunidade local)

Uma típica paisagem alpina

O cenário lembra uma paisagem dos Alpes suíços: espalhadas pelo vale e pelas encostas das altas montanhas da Mantiqueira, sempre em meio a muito verde, erguem-se as casas construídas em autêntico estilo alpino. No inverno, a névoa que encobre toda a região e a fumaça que sobe das chaminés tornam ainda mais vívida a impressão de que estamos em um pedaço dos Alpes.

Essa semelhança com as terras altas da Europa atraiu e continua atraindo alemães, suíços, italianos e muitos outros que, saudosos de sua terra natal, elegeram Monte Verde como seu lar. A influência européia é visível em todos os lugares: desde o estilo das construções até os produtos encontrados no comércio local, nos restaurantes e suas comidas típicas.

Clima

Situada em altitudes que variam entre 1500 e 1600 metros, Monte Verde apresenta um clima frio e seco, característico de regiões montanhosas. No verão as médias são de 26°C durante o dia e 14°C à noite; já no inverno, as temperaturas freqüentemente caem abaixo de zero, atingindo com facilidade a marca de -10°C. Não chega a nevar (embora isso já tenha acontecido algumas vezes), mas nas manhãs de inverno é comum o sol se levantar em meio a uma paisagem totalmente recoberta de gelo, produzindo um visual fantástico.

Em agosto de 1999 foi registrada uma das temperaturas mais baixas da história: -13°C. Mas nem é preciso tanto: sempre que os termômetros alcançam valores negativos, Monte Verde acorda vestida com a sua típica roupagem branca de inverno. É o momento de deixar a preguiça de lado e levantar cedo para presenciar e registrar imagens incríveis da paisagem congelada.

 As grandes montanhas

Monte-Verde---iPhone-(53)

A topografia acidentada da região é dominada pelas imponentes montanhas da Mantiqueira, cujos picos se elevam a mais de 2000 metros de altura. Um passeio obrigatório para quem visita Monte Verde é percorrer os caminhos que levam aos mais altos pontos da serra; lá de cima se descortina uma paisagem magnífica. É impossível não se impressionar com a imponência do cenário e com o espetáculo visual proporcionado pela natureza!

Flora & Fauna

A região é dominada por uma rica vegetação, formada por trechos remanescentes da Mata Atlântica (incluindo araucárias nativas com centenas de anos de idade), além de uma extensa área de reflorestamento constituída de pinheiros e eucaliptos. Boa parte da mata original está hoje sob proteção governamental e constitui a Área de Proteção Ambiental (APA) Fernão Dias.

Essa grande quantidade de vegetação favorece a existência de várias espécies animais, em especial pássaros de diversos tipos. Uma quantidade impressionante de beija-flores das mais variadas cores dominam todos os cantos com o seu balé aéreo. Sempre à procura de frutos, os esquilos também são uma presença constante nos bosques da região, e se transformaram em um símbolo de Monte Verde.

 Aproveite ao máximo sua estada em Monte Verde

As principais opções de lazer em Monte Verde tiram partido das belezas naturais da região: o turismo ecológico e outras práticas esportivas ligadas à natureza são as grandes atrações locais. Visíveis da vila, as altas montanhas da Serra da Mantiqueira convidam o visitante para uma escalada.

Mas se você é um daqueles que fica estressado com tanta tranqüilidade, não se preocupe: também existem atividades para quem precisa de adrenalina.

Passeios na vila

monte-verde-passeio

O ar puro das montanhas e a mata exuberante da região são um convite para a integração com a natureza. Procure deixar o carro estacionado e aproveite para caminhar (você não polui o ar, economiza gasolina e ainda por cima pratica uma atividade saudável!).
Comece conhecendo a Trilha do Pinheiro Velho, um picada que começa perto da avenida principal e leva até o aeroporto. Essa trilha pode ser percorrida em poucos minutos, mas vale a pena andar devagar e aproveitar o bonito visual ao longo do caminho, cuja vegetação nativa inclui árvores centenárias e o mais antigo pinheiro de Monte Verde, que tem mais de 500 anos!
O ponto de chegada natural para quem percorre a Trilha do Pinheiro Velho é o aeroporto (na verdade, apenas uma pequena pista de pouso com um hangar, mas que ostenta orgulhosamente uma placa com os dizeres: “AEROPORTO DE MONTE VERDE – O mais alto do Brasil – ALT. 1560 m”).

Mas, se o aeroporto não impressiona, o mesmo não se pode dizer do visual a partir do Mirante. Cartão postal de Monte Verde, dali se tem a melhor vista panorâmica de toda a vila, com as montanhas ao fundo. A câmera fotográfica é obrigatória!

Trilhas

Se você gosta de andar e curtir bonitas paisagens, e principalmente se for um adepto do ecoturismo, um passeio imperdível são as caminhadas até o topo da Serra da Mantiqueira, exatamente na divisa entre Minas Gerais e São Paulo. As trilhas abertas na mata levam aos picos mais altos da região, que podem ser avistados da própria vila: Chapéu do Bispo, Pedra Redonda e Pedra Partida. Quem chega lá em cima é recompensado com um belo visual: pode-se ver toda Monte Verde, Campos do Jordão e outras cidades do Vale do Paraíba. Estas trilhas são relativamente leves, podendo ser feitas até mesmo por crianças, e estão bem demarcadas, dispensando o acompanhamento de guias.
Veja mapas e detalhes completos sobre as trilhas na seção Ecoturismo

Cachoeira dos Pretos

Eu não fui, novamente. Na primeira vez eu tentei chegar mas o pneu do carro furou, na segunda não deu tempo. Porém posso contar o que pesquisei e ouvi sobre… Uma vez em Monte Verde, aproveite para conhece-la, pois está a apenas 31 km de distância, se bem que são 28km em estrada de terra, pode levar um tempinho pra chegar. A maior queda d’água do estado de SP (um belo espetáculo visual com 154 m de altura).

O local conta com uma completa infra-estrutura turística: amplo pátio de estacionamento, lanchonete, banheiros, área de lazer, piscina natural, bicas para banho, etc.

Para chegar, saia de Monte Verde e, 10 km após o Portal, vire à esquerda (existe uma placa indicando a entrada). Depois, siga a sinalização.

Passeios de jipe

Além da Cachoeira dos Pretos, vale a pena visitar também a vizinha São Francisco Xavier e a cidade de Gonçalves, a 50 km (em ambas, as atrações são o turismo ecológico, cachoeiras e esportes aquáticos).

Para chegar a esses lugares, contudo, é essencial um veículo com tração nas 4 rodas para vencer os obstáculos das estradas de terra, além do acompanhamento de alguém que conheça a região. Para não correr o risco de se perder ou estragar seu automóvel pelos caminhos sem sinalização ou manutenção, você pode utilizar os serviços de guias especializados.

Bom, você pode ter este carro ou simplesmente alugar o passeio, pois locam o passeio 4×4 na cidade ou em cidades próximas, como fazenda, a cachoeira dos pretos e as duas cidades acima citadas.

Onde encontrar? Não se preocupe, da entrada da cidade até o local de patinação no gelo, você verá dúzias de ofertas do passeio 🙂

Passeios de moto (quadriciclo)

Monte-Verde---iPhone-(1)Mesmo o vento frio de Monte Verde não intimida os adeptos do motociclismo e do motocross. As estradas de terra e os caminhos até as montanhas fazem a alegria de quem curte este esporte e garantem sua presença constante. Para quem deseja mais aventura, uma ótima opção é o passeio “off-road” até a Cachoeira dos Pretos, em Joanópolis (a 31 km de Monte Verde), ou mesmo percorrer os 130 km até Campos do Jordão.

 

Passeios a cavalo e de charrete

Se você gosta de cavalgar, uma boa opção é alugar um cavalo e sair para explorar as redondezas, sozinho ou acompanhado. Você também pode fazer passeios mais longos, como o percurso até a cidade vizinha de São Francisco Xavier. Os animais podem ser encontrados em vários pontos da vila; o aluguel de cavalos custa R$10/hora e a charrete R$20/hora. Por um adicional de R$5/hora, você tem o acompanhamento de um guia local, que poderá levá-lo para conhecer os principais pontos da região. Um detalhe importante: respeite os animais e não exija muito, pois eles podem estar cansados e famintos de tanto trabalho!

A caminho das montanhas… e além

Entre os passeios mais concorridos de Monte Verde estão as caminhadas até as montanhas. Para chegar lá sem se cansar muito, você pode subir de carro até o ponto onde começam as trilhas. A partir da avenida principal, tanto a Rua da Mantiqueira quanto a Avenida das Montanhas levam até lá. Se você quiser ir à Pedra Partida ou Pedra Redonda, o melhor caminho é pegar a Avenida das Montanhas; para o Mirante, Platô e Chapéu do Bispo, é mais rápido seguir pela Rua da Mantiqueira.

Dica

Ao se aventurar nas montanhas, não se esqueça de usar um calçado adequado, levar um cantil ou garrafa de água, um agasalho (é incrível como o tempo muda lá em cima) e, se for o caso, algum alimento. Como pessoa consciente, não deixe de levar um saco para guardar e trazer seu lixo de volta; e aproveite para pegar o lixo que outros não tão conscientes deixaram pelo caminho.

Mirante

De todas as caminhadas pelas montanhas, o Mirante é o ponto mais baixo e também o mais rápido de se alcançar. É uma grande rocha plana, situada na encosta da montanha, de onde se tem uma visão geral de toda Monte Verde. [Atenção: a trilha para o Mirante está fechada por falta de uso, e não é recomendada no momento.]

Platô

Próximo à pedra do Chapéu do Bispo e ponto estratégico para se chegar ao Pico do Selado, o Platô fica a poucos minutos de caminhada do Mirante. Dessa extensa laje de granito descortina-se um bonito visual, dominado ao fundo pela presença imponente do Selado, a mais alta montanha da região e o maior desafio para os andarilhos.

Chapéu do Bispo

A apenas 15 minutos do Platô, a pedra do Chapéu do Bispo (2030 metros de altitude) é bastante visitada pelos turistas nos finais de semana. Os mais ousados podem subir no seu topo, com a ajuda de ferros fincados na rocha, ou mesmo fazer um rapel.

Pedra Redonda

MonteVerde---passeio---4x4--(14)De todos os passeios pelas montanhas, a Pedra Redonda é, talvez, a que proporciona a vista mais bonita de Monte Verde (embora esteja a apenas 1990 metros de altitude, enquanto que os outros picos situam-se a mais de 2000). Atingir o seu cume exige um pouquinho mais de esforço: apesar da trilha ser curta, a subida tem trechos bastante íngremes, mas o trabalho compensa quando se chega lá em cima. Aí é só sentar, relaxar e ficar curtindo o visual.

Pedra Partida

A partir da mesma trilha que leva à Pedra Redonda, pode-se chegar também à Pedra Partida. Essa caminhada nos leva a 2050 metros de altura, em um trajeto mais longo, porém mais tranqüilo e sem subidas abruptas. O visual lá do alto é semelhante ao que se tem na Pedra Redonda: avista-se toda a vila de Monte Verde e, ao longe, a Pedra do Baú (em S. Bento do Sapucaí) e a região de Campos do Jordão.

Pico do Selado

Ponto mais alto de toda a região, o Pico do Selado fica um pouco mais distante de Monte Verde, e é necessária uma caminhada de aproximadamente 2 horas a partir do Platô para se alcançar seu cume, a 2083 metros de altitude. A trilha é um pouco cansativa, com trechos íngremes (razão pela qual não é recomendável levar crianças pequenas). No topo do Selado tem-se uma soberba visão panorâmica de toda a serra, e as nuvens abaixo dão a impressão de que estamos em um avião! Ao final da tarde, se o dia estiver claro, podem-se ver as luzes de sete cidades da região e do Vale do Paraíba.

E então? Muita coisa? É, é sim, mas vale cada centavo… eu sou do tipo que não gasta com besteiras, mas são passeios que valem a pena… Fui com minha noiva, e pousamos num hotel fora da cidade, com um amplo espaço interno, com vários chalés.

O Green Mountains, fica ha 9km da cidade, pode ser que valha mais a pena ficar na cidade, é bem verdade, porém, em dias como os que fomos, que é fora da temporada, mas há evento na cidade, como a Oktober Fest promovido pela Cerveja Paulaner, que foi justamente no fim de semana que fomos, logo a cidade fica bem agitada, mas não tanto quanto na sua alta temporada…

O que quero comprar é, se quando não está tão cheia, já é difícil transitar com carro, imagina na alta temporada… desta forma há espaço para quem quer comodidade, quem quer paz, quem quer agilidade ou para quem não esta com pressa nenhuma…

Visite você também, vai gostar, eu garanto!

Galeria de outras imagens:

3 thoughts on “A história de Monte Verde

  1. ola gostaria de saber se da para fazer sem trilha, se tem alguma bifurcação na chegada da trilha, quais as dicas que pode dar para chegar facil ao local.

    1. Olá Ni.
      Talvez eu não tenha sido claro, mas você não é obrigada a nada na cidade.
      Seguindo os mapas ou GPS você chega na cidade sem dor de cabeça ou complicação, e qualquer evento além disso é opcional, tanto as trilhas, como quadriciclos, passeios, cachoeiras entre outros. Tudo isso é apenas um item mais de lazer na cidade.
      Vá conhecer, você vai gostar.
      🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *